SOX - Sarbanes-Oxley

SOX - Sarbanes-Oxley
SOX - Sarbanes-Oxley

Body

Os acionistas e a economia em geral se beneficiam quando as empresas têm controles internos eficazes sobre seus relatórios financeiros. No mercado americano, empresas que reportam resultados seguindo os princípios e requisitos da lei Sarbanes-Oxley (SOX) apresentam maior valorização de suas ações frente ao grupo de empresas com controles internos ineficazes ou que receberam opinião adversa de seus auditores.

A confiança dos investidores depende da transparência e precisão da demonstração de desempenho é fator-chave para promover confiança nos investidores e no mercado em geral. Por este motivo, os esforços SOX são foco da alta gestão, promovendo conformidade e valor adicional aos negócios.

 

Nossa abordagem

A ICTS Protiviti se destaca como uma das principais parceiras das empresas que buscam assistência com os esforços de implementação e conformidade com a SOX. Nossa metodologia baseia-se em anos de experiência em projetos de SOX e aplicação das diretrizes da SEC e do PCAOB.

Atuamos para estabelecer na sua organização um ambiente de controle interno eficaz sobre os relatórios financeiros. Empregamos uma abordagem baseada em risco, de acordo com a orientação interpretativa da SEC (Securities and Exchange Commission), para implementar um processo de conformidade de baixo custo que racionaliza os riscos críticos, identifica os controles-chave, desenvolve um corpo de evidências confiáveis que apoiam o projeto de controles e a eficácia operacional, assegurando a conformidade em toda a empresa.

 

 

Nossos diferenciais

O principal direcionador dos custos de conformidade com a SOX é o número de controles e o tempo para testar e executar efetivamente tais controles. Nosso objetivo é ajudar nossos clientes a simplificar processos e automatizar os controles de SOX, sem sacrificar a cobertura de riscos de reportes financeiros significativos.

Abordagem “Top-Down, baseada em risco” por meio da racionalização de controles:

  • Vincular os controles em nível de entidade diretamente aos riscos específicos em nível de processo aos quais eles se relacionam. Isso facilita a aceitação e confiança e altera a natureza, a época e a extensão dos testes dos controles transacionais.
  • Aumentar a confiança nos controles de monitoramento no nível da entidade e no nível do processo. Isso permite uma redução no conjunto de controles de transação e no esforço de teste relacionado. (Nota: Esses controles de monitoramento ainda devem ter um alto grau de precisão para serem aceitos pela maioria dos auditores externos).

     

 

Testes mais eficientes:

  • Aumentar a confiança na autoavaliação e no teste de pares sempre que possível, em vez de confiar apenas nos testes independentes realizados pelos Serviços de Auditoria.
  • Questionar o valor que está sendo derivado dos entendimentos dos processos (walkthroughs), que permaneceram estáticos por anos.
  • Reavaliar as técnicas de testes, incluindo o uso de mineração de dados. Isso reduz ainda mais os esforços de teste e pode adicionar informações valiosas além dos testes atuais baseados em amostras.